quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Momento proustiano – as reminiscências do dióspiro



Enquanto cirandava pela casa no encalce do pó, de pano na mão, tocam-me à campainha. Abro a porta devagar com todo o cuidado, mostrando o meu nariz curioso e umas pantufas condignas com o serviço que estou a executar.
É a minha vizinha, espreitando por cima de uma pirâmide de dióspiros, erguida sobre um tabuleiro.
- Ah, vejo que está a limpar o pó! – exclama, com uma voz aguda e chiante, olhando-me com um olho muito aberto, tipo ciclope, já que o outro se encontra tapado por um dióspiro sumarento. – Não quero incomodar. Eu também estive ocupada a adiantar o jantar. Fiz uma jardineirazinha…
E, do nada, enceta uma extensa ode à arte do refogado e ao virtuosismo do frigir da cebola.
Mestre Biju aparece à porta, sedoso e de bigode fremente, colando-se às minhas pernas. Olha os dióspiros com uma certa desconfiança felina e dá meia volta, regressando ao sofá.
Quando chegamos à parte da cebola translúcida, pergunto se não quer entrar, estremecendo de impaciência.
- Obrigada, mas estou com muita pressa. Só lhe vim aqui trazer estes diospirinhos que a minha comadre trouxe do Ribatejo. Afianço-lhe que estão mesmos saborosos de tão madurinhos… e a polpa, a polpa, Jesus! A propósito de dióspiros maduros, sabe que quando eu era nova…
Vem-me à memória a história das pêras espanta rapazes e sou tomada por um dissuasor ataque de tosse que me salva do destino.
- Vizinha, está mesmo a precisar de um rebuçadinho para a tosse! Mas, olhe, que pena, tenho mesmo de ir. Fiquei de acompanhar uma tia idosa ao médico. - diz, estendendo-me o tabuleiro. – Depois, conto-lhe a história dos dióspiros…
E abala, arrastando os pés, deixando-me especada na escada, a segurar um tabuleiro de dióspiros e a imaginar que formas e feitios o dióspiro pode imitar.


16 comentários:

  1. Miss Smile, eu preciso de uma vizinha assim!
    É a minha fruta do coração :)
    Beijinhos e um dia feliz (ainda mais agora) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linda, se quiser, posso emprestá-la por uns tempos. Mas os dióspiros ficam comigo:)

      Beijinhos e um dia feliz :)

      Eliminar
  2. ah, Miss Smile - como eu gosto do seu humor refinado...
    Muito bom!
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Ainda bem que gostou destas linhas com sabor a dióspiro…

      Um beijinho :)

      Eliminar
  3. Querida Miss Smile,
    Tenho lido alguns posts de ode aos dióspiros. Zé Ricardo dos Ponteiros Parados louva-os, amiúde. É fruta que não me agrada comer. À polpa, falta consistência. Já para "imaginar formas e feitios que podem imitar"...
    Bom dia,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Outro Ente, também tive oportunidade de ler a ode do José Ricardo ao dióspiro, bem mais erudita que este meu singelo desabafo. Já que não posso contar consigo para saborear estes polposos dióspiros (se a falta de consistência é um problema, experimente os de roer), apraz-me saber que posso contar com a sua imaginação…

      Um beijinho :)

      Eliminar
  4. Senti-me tal e qual o Mestre, voltando "à francesa" para o descanso do sofá.
    Um beijinho querida Miss Smile, não incomodo mais (suponho que está a braços com a complicada tarefa do destino a dar às carnes avultadas de tanto dióspiro...)
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estou de avental e colher de pau na mão a dar vazão às carnes avultadas :) Ao lume, a compota de dióspiro e maçã já borbulha e, no forno, coze um bolo de dióspiro. A qualquer momento, espero convidados para o chá. A casa cheira a outono e o Mestre dormita, escarrapachado no sofá. Tudo está bem quando acaba bem. E agora, se me permite, sou eu que saio de fininho para ir tirar o bolinho (já estou a falar como a vizinha) do forno.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  5. Miss Smile gosto muito de dióspiros mas dispenso uma vizinha assim :)
    Gosto imenso deste seu humor, refinado e doce como um dióspiro :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como eu a compreendo. Mas, sabe, Fê, a vizinha faz parte do pacote completo :)

      Um beijinho e obrigada :)

      Eliminar
  6. Ah!Ah!Ah!
    Mas que vizinha mais simpática!

    E os dióspiros eram bons?...

    Beijinhos:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa alma, mas quando começa esgravatar no sótão das reminiscências...
      Os dióspiros são maravilhosos. É de comer e chorar por mais!

      Um beijinho :)

      Eliminar
  7. É daquelas vizinhas dúbias, queremos e não queremos :) mas é uma querida a senhora. Beijiho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digamos que é uma querida, mas, às vezes, um pouco metediça. Mas ninguém é perfeito, a começar por mim :)

      Um beijinho, GM, e uma boa noite

      Eliminar
  8. Dióspiros, adoro. Mas para os comer tenho de os comprar pois não tenho vizinhas para mos oferecerem.
    Como sempre um humor leve e agradável de se ler.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se adora dióspiros, então, é cá das minhas!
      Vamos aproveitar que agora há fartura :)

      Um beijinho

      Eliminar