terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Chá com bolinhos de maçapão




Depois de ter frequentado as melhores casas de chá de Paris, esta vossa escriba regressa extenuada e na penúria. Mal entrei em casa, deixei-me cair no sofá, quase esborrachando o Mestre Biju. Os apelos do consumo têm um preço e a minha carteira sofreu uma rabecada histórica. Para além das sessões de chá, sempre acompanhadas de bolinhos de maçapão e de dentadinhas de boas maneiras, comme il faut, desgracei-me em todas as livrarias onde entrei. Regresso derreada pelo peso dos calhamaços e das transações que efetuei, ainda não refeita do desprendimento com que manuseei o cartão de crédito, num febril rebuliço histérico, como uma galinha diante de um monte de milho. Volto depenada. E é neste estado de consciência, também designado de ressaca, que revejo, com clarividência e crescente tormento, o inconsequente desenrolar dos meus impulsos. As gotas de suor frio que me escorrem, agora, pelas costas batem inauditos recordes de velocidade. Está visto que vou ter de deixar de comer vieiras ao almoço. Tenho de dar tratos à imaginação para enfrentar os próximos tempos com estoicismo. E, agora, se me dão licença, vou já consultar as preciosas dicas de poupança do nosso Premier.



38 comentários:

  1. Ora, Miss Smile, depenada de 'érios' mas rica em vivências.
    E quem é que quer vieiras ao almoço? (pfff!)

    Nada como um chá e umas torradas ou até uma canja que é um bálsamo para a alma que é como quem diz, para as ressacas. ;))

    Beijinhos, Miss Smile.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas, querida Ava, privar-me das vieirinhas tão saborosas …
      Mas vou seguir a sua sugestão. Já que estou depenada, a canja afigura-se uma boa alternativa.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  2. Miss, aproveita o depenamento e sai para a rua, que é carnaval e festeja-se a carne :)

    e vieiras ao almoço, como diz a Ava, quem quer?

    beijo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Ana, no estado de “depenanço” em que me encontro (só ficou a pele, nem as penas do pescoço escaparam), o único enquadramento possível para mim é o Carnaval do Rio!

      Um beijinho :)

      Eliminar
  3. E que livros compraste, Miss Smile?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos, muitos...
      Les Dieux ont Soif de Anatole France, La Prisonnière de Patrick Modiano, Marguerite Duras de Laure Adler, À la Table des hommes de Sylvie Germain, La Montagne de l´âme de Gao Xingjian, La Maison du chat-qui-pelote de H. Balzac e Loin de Chandigarh de Tarun Tejpal...

      Um beijinho, Isabel :)

      Eliminar
  4. As sugestões do nosso PM ajudam muito : Em vez de refrigerantes, esprema três laranjas e beba o sumo; se quiser poupar mais, coma uma das laranjas e poupe as outras; se quiser poupar ainda mais, coma só metade duma laranja; se nem quiser gastar, não compre laranjas nenhumas e faça jejum. Não há que errar, Miss :). Duvido é que continue a sorrir....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui em casa, já adotamos a primeira medida: Mestre Biju deixou de fumar...

      Um beijinho, Virginia :)

      Eliminar
  5. Miss Smile,bom dia.
    Que rica maneira de ter gotas de suor a escorrer.
    É aproveitar algum a casquinha de vieira que tenha sobrada dos tempos em que vivia "acima das suas possibilidades" !!! para aparar as lágrimas que vão rolar por tempos mais magros que se adivinham . Chá e bolinhos com sabor a Paris...

    "Non! Rien de rien
    Non! Je ne regrette rien ..."

    Beijinhos,
    Mia

    Cá em casa, cabe sempre mais um. :)))











    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sabia que aparecia uma alma caridosa a oferecer-me guarida! Obrigada, querida Mia! Et la vie continue :)

      "C'est payé, balayé, oublié
      Je me fous du passé

      Avec mes souvenirs
      J'ai allumé le feu"

      Posso levar os livros comigo, posso?

      Um beijinho :)

      Eliminar
    2. claro que sim. agradeço mesmo que venha carregada, pois estou precisada de quem me mostre outros horizontes. o chá eu tenho(e não é de má qualidade), os bolinhos fazem-se num forno bastante jeitoso (e rouba-se no açúcar da receita :))).

      Eliminar
    3. :)))

      Ora aqui vou eu. Nem preciso de desfazer as malas...

      Eliminar
  6. imagino que terá valido a pena, como disse o poeta, se a alma nã é pequena :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu todas as penas :)

      Um beijinho, Manel

      Eliminar
  7. Ui! Uma ida a Paris é uma viagem e peras, perdão, penas!

    Um beijinho, Miss Smile.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))
      Oh, se é! E eu que o diga...

      Um beijinho, Princesa :)

      Eliminar
  8. Uma pessoa consegue preços fabulosos em viagens de avião e hotéis, achando que assim poderá repetir umas quantas viagens e quando regressa percebe que a maior parte dos gastos, afinal, foi para tudo o resto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, só depois é que nos apercebemos que precisamos de almoçar e jantar, visitar museus, comprar livros e lembranças para a família, etc. :)

      Um beijinho, Mãe Sabichona

      Eliminar
  9. Boa tarde, passeou e desfrutou da beleza parisiense, certamente que valeu a pena o chá, os livros e todo o resto.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim, sobretudo,tudo o que se viveu.

      Um abraço, AG

      Eliminar
  10. Quem me dera voltar de Paris depenada e carregada de livros!...

    Mas infelizmente nem tenho dinheiro para chegar a partir...enfim...

    Vê-se que aproveitou bem a viagem; fez muito bem, Miss Smile:)

    Um beijinho:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando saí daqui, já ia meio depenada :)

      Um beijinho, Isabel :)

      Eliminar
  11. Por falar em Paris e em gastos excessivos fez-me lembrar Maria Antonieta e a sua frase: "Se não têm pão, comam brioches"

    Miss Smile é delicioso contar-nos a sua aflição desta forma tão elegante.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe, mz, é provável que Maria Antonieta nunca tenha dito essa frase.Jean-Jacques Rousseau conta este episódio nas suas "Confissões", atribuindo-o a uma princesa. Como não menciona nenhum nome, estas palavras foram, mais tarde, convenientemente atribuídas a Maria Antonieta. Na altura em que Rousseau faz este relato, Maria Antonieta era ainda uma menina e vivia na Áustria.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  12. As penas farão falta atendendo ao mau tempo que se faz sentir, mas sem dúvida que os livros te aquecerão corpo e alma. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente, existe a lei a compensação. Estou abastecida de livros e chá para o inverno. Conto só sair da toca lá para a primavera.

      Um beijinho, GM :)

      Eliminar
  13. Para quem vive em Paris, como eu, que lá esteve 6 anos, não é caro nem barato. É assim...
    Mas para vai daqui...

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, o perigo das coisas assim-assim :)

      Bem-vindo, Vieira Calado :)

      Eliminar
  14. ~~~
    Que delicioso (de)penar...

    Entretimento garantido para o resto do Inverno...

    Em Paris, «au mois de février», só com muito chá quente...

    Agora, com agasalho reduzido, cuidado com as constipações!

    ~~~ Beijinhos e congratulações pela ótima viagem...
    ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Majo, estarei atenta às constipações, mas tenho a minha colcha que é o que me salva :)

      Um beijinho :)

      Eliminar
  15. Logo virão umas penas cobrir a penúria. Até lá, usam-se os livros para entreter e esquecer as vieiras. ;)

    Beijos, Miss Smile :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, na primavera nascem mais umas penas e pode ser que as vieiras comecem a dar à costa :)

      Um beijinho Maria :)

      Eliminar
  16. Se o problema são penas, aqui há muitas! Até se pode fazer um edredrom de penas, com capa patchwork claro. Uma noite descansada (não depenada).

    Maria Antonieta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alteza, refere-se às penas biológicas vindas diretamente da Aldeia da Rainha? Mas é que é para já! Esta tarde faço-lhe uma visita no Petit Trianon e pomos as penas em dia. Podemos beber um chazinho acompanhado de brioches, mas não quero que se incomode e perca a cabeça. Eu sei que não tem uma D. Aureliana para a ajudar. No fim, comprometo-me a lavar a louça.

      Despeço-me com uma vénia

      Eliminar
    2. Cheguei agora com a cabeça do cabeleireiro para estar preparada para o nosso thé com brioches e bolinhos algarvios de massapão, e vejo que le Petit Trianon tem la porte fermée. Fico aqui à espera enquanto le page não a vem abrir, e vou bebendo champagne. Dei folga à Dona Aureliana hoje, pelo que aceito a ajuda com la vaisselle. Não demores muito senão cai-me o toucado com as plumages de galinha que te trouxe, à cause de la pluie. Não estranhes se encontrares a cabeça debaixo do alpendre. A seguir podemos ver O Exorcista.

      Não posso fazer vénias, pelas razões que se sabem.
      Um adeusinho, querida.

      Eliminar
    3. Oh, Alteza, chego atrasada. Fui só ali ao minimercado da esquina comprar detergente para a louça. Encontro-te de toucado descaído e cabeça às voltas. Acho que exageraste no champagne. La porte est fermée porque o Luís se fechou, mais uma vez, com o page no teu Boudoir. Dizem as más-línguas que ele anda também com a cabeça fora do sítio. Trago também pipocas para vermos o Exorcista. Excelente ideia, Toinette. Sugiro que o vejamos na galeria dos espelhos do palácio para torná-lo ainda mais assustador. O outro Luís, o XIV, costuma aparecer por lá à meia-noite com a Madame de Montespan. São muito divertidos. Talvez se juntem a nós, já que o teu Luís vai para a cama cedo para ir caçar no dia seguinte com o page.

      Despeço-me, agora, com um cerimonioso beija-mão

      Eliminar
  17. :) Tenho a certeza que quando folheares os livro, vais encher a alma. Acredito que nem te vais lembrar das vieiras ;)
    Beijinho Miss Smile.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estão esquecidas :)

      Um beijinho, querida Sandra

      Eliminar