sábado, 13 de fevereiro de 2016

Nós somos o nosso verão


Todd Hido

No meio de um inverno, finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.
Albert Camus
  
Assim que chegava ao Algarve nas férias grandes, corria para a esplanada que ficava de frente para o mar e deixava-me lá ficar, como um gato preguiçoso ao sol, contemplando a lisura vibrante da baía. Perdi-me vezes sem conta na sua imensidão líquida, qual vidro azul derretido. À minha volta, não havia mais nada. Apenas o sol a aquecer-me as pernas, a música que saía do rádio do café, a sombra esfarrapada das palmeiras sobre o branco incandescente do muro junto à praia e uma vida inteira por estrear. Um prazer sonolento percorria-me o corpo enquanto, dentro de mim, um sentimento transbordante e fortificante caía como um ondular alegre de golfinhos no mar. Na fina linha do horizonte, que se cosia diante de mim, eu via um ponto de chegada que, um dia, destaparia o meu futuro. Na altura, eu acreditava que o mundo, sendo enorme, caberia dentro das minhas mãos. Não sabia ainda que a vida é feita de vários pontos de partida e que as alegrias e as esperanças, assim como os desgostos e as perdas, são os únicos sinais de partida de uma prova sem chegada. E que há sonhos que nos deixam de servir, como a roupa das crianças.
Olhei aquele mar centenas de vezes. E, em todas as vezes, senti uma cadência sempre igual, um fulgor repetidamente desconcertante. É nessa simplicidade que penso às vezes. Todos transportamos connosco um mar, que pode ser o jardim, a praia, a montanha, o quintal, o colo ou, até, a árvore que nos fez sentir em casa. Esse alfabeto silencioso, que aprendemos a ler como uma oração, transforma-se, por vezes, numa cor, num odor, numa luz e, se soubermos escutar, numa melodia, que nos devolve à essência, porque somos sempre nós que ficamos. Nós e os nossos pequenos atalhos de alegria. Nunca mais vi o mar com a mesma inocência. Mas é o mar que continua a ser o lugar onde melhor aprendi a reencontrar o meu verão.
 


38 comentários:

  1. Qualquer comentário que deixe aqui hoje, Miss Smile, será redundante em relação a muitos dos que já deixei: que maravilha. Que assombro. Tantas imagens, tantas metáforas belíssimas. A sua escrita é um quadro :)
    Todos temos um pé de laranja lima.

    Obrigada por me começar assim o sábado.
    Um dia feliz e um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Blue, o seu comentário é que é um assombro. Tocou exatamente no ponto: todos temos um pé de laranja lima.

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
  2. Lindo! « E que há sonhos que nos deixam de servir, como a roupa das crianças.» E bem verdade. Mas gosto, por vezes, de olhar o mundo e a vida com os olhos da criança que fui (ou que ainda tenho em mim) e acreditar que há esperança e um mar de possibilidades à minha frente, apesar da vida teimar em dizer-me que não será bem assim...

    Um bom sábado, Miss Smile.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Princesa, o nosso mar de possibilidades continua presente. Basta querermos vê-lo. A esperança, felizmente, continua ao alcance da nossa vista, mesmo de óculos graduados. Penso que todos a trabalhamos afincadamente no nosso quotidiano. Agora, a inocência é que não é, nem pode ser a mesma. É impossível recuperar o que já se foi, o que não se sabia.

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
    2. Querida Miss Smile, claro que a inocência não é a mesma. Mas o treino de me pôr na pele dos pequenos príncipes é tanto (pôr-me de gatas para espreitar os perigos ao nível deles, percebe?) que às vezes lá consigo uns rasgos de inocência! :)

      Um beijinho, querida amiga, e um domingo feliz também para si.

      Eliminar
    3. E isso é uma riqueza que se cultiva, querida Princesa :)

      Um bom domingo

      Eliminar
  3. muito bom, gostei pra lá de tanto, mas pra lá mesmo :)
    beijo, Miss Smile.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo para lá do horizonte?

      Um beijinho, Manel, e um domingo feliz :)

      Eliminar
    2. pra lá de onde a vista alcança... bom domingo.

      Eliminar
    3. E sem óculos? :)

      Boa semana

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Obrigada pelo seu sorriso de estudante bonito :)

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
  5. Hoje segui por um atalho de alegria que me serviu como uma luva.
    Obrigada, querida Miss...Sea...See. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que alegria para mim, querida Teresa, que esse teu atalho tenha vindo dar aqui. Sabes que há palavras que são também atalhos diretos para o coração?

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
  6. Adorei o post e o mar também me retempera as forças :)



    Blog LopesCa | Facebook 

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas pessoas encontram no mar essa fonte de força, uma espécie de mestre secreto.

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
  7. A última frase foi o que mais me tocou. Tenho uma ligação muito especial com o mar portanto entendi-a na perfeição.

    beijinho
    www.blogasbolinhasamarelas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mar é um contínuo que pode servir de metáfora para a vida…

      Bem-vinda, Às Bolinhas Amarelas :)

      Eliminar
  8. Eu adoro ficar a contemplar o mar...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “Olhando o mar, sonho sem ter de quê” (Fernando Pessoa).

      Um beijinho, Isa, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  9. O mar da infância difere do da adolescência e do da idade adulta, tal como nós somos outras. Talvez outrora o encanto fosse mais intenso mas a tranquilidade do olhar também é muito boa!

    Beijos, Miss Smile, e um fim de semana feliz :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, embora o mar seja, aparentemente, sempre o mesmo, com variações, o nosso olhar vai mudando, conforme a perspetiva ou o humor do momento.

      Um beijinho, Maria, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  10. Gosto de todas as cores do mar. E se o verão está em nós também cá estão as outras estações. E como só estamos bem onde não estamos, agora que o mar está revolto o que eu queria mesmo era esse mar azul. Muito azul. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de todas as estações, mas não gosto delas da mesma maneira. Já do mar, gosto de todas as formas e feitios. Para mim, o verão e, em especial, o mar de verão no Algarve, é um atalho de alegria e fulgor que gosto de acalentar. É esse azul, muito azul :)

      Um beijinho, Luísa, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  11. Também é lá que me reencontro.

    Bom fim de semana, Miss Smile.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vivi alguns anos longe do mar. Agora, tenho a sorte de estar muito perto. Reencontro-me lá todos os dias. É também por lá que viajo, de momento, com os ventos e as correntes deste inverno.

      Um beijinho, Ava, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  12. Soube-me bem ler este texto. Porque hoje foi mesmo um dia de inverno, triste, chuvoso, sem brilho...só agora sorri....graças a si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Virginia, fico muito contente por saber que o que escrevi ajudou a melhorar um pouco o seu dia. Esse é o maior elogio que me podem fazer. Obrigada, eu :)

      Um abraço forte :)

      Eliminar
  13. "Há sonhos que deixam de nos servir como a roupa de crianças." - É completamente verdade. A vida vai-nos mudando e aos sonhos também.

    Passei, no Algarve, férias que recordo com muita saudade. Mas hoje em dia já prefiro outro mar.
    Gosto muito do mar.

    Beijinhos:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo flui e o nosso olhar vai mudando também. Todos temos os nossos mares de eleição. Eu gosto de todos, talvez porque, no fundo, o mar seja sempre o mesmo.

      Um beijinho, Isabel, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  14. Quando crianças temos sempre esse sonho de modificar o mundo. Esse mundo que é nosso e onde conseguimos meter todos os que amamos. Uns ficam outros vão, mas sinceramente, nunca consegui mudar nada e assim é feita a nossa vida de partidas e chegadas. Mas são os sonhos que a comandam, como diz o poeta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O significado da linha do horizonte vai mudando. Voltamos sempre aos mesmos lugares na esperança de encontrar o que em nós se perdeu.

      Um beijinho, Benó, e um domingo feliz :)

      Eliminar
  15. ~~~
    Magnífica dissertação em deslumbrante prosa poética.

    ~~ Querida Smile,

    beijinhos gratos pelos ótimos momentos de leitura...
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida Majo.
      Às vezes, sinto falta do modo como olhava o mar.

      Um beijinho e um domingo feliz :)

      Eliminar
  16. O mar exerce sobre nós um fascínio inexplicável que tão bem foi aqui explicado. Continua a olhar o mar, quem sabe não verás algumas coisas de outrora. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mar reflete e aviva memórias...

      Beijinho, GM

      Eliminar
  17. Gostei muito deste texto Miss Smile e revi-me em parte do que escreveu, lembrei-me do livro As horas quando a Clarissa se lembra de no passado quando recém casada sentia que a felicidade ia começar e sabe depois que o que sentia naquela altura foi a felicidade, ou algo assim, que foi a ideia que guardei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, lembro-me dessa passagem que muito oportunamente refere. É exatamente essa ideia que todos já tivemos - que a felicidade é uma coisa linear que vai começar ou que está pronta a estrear.

      Um beijinho, Gábi :)

      Eliminar