quinta-feira, 12 de maio de 2016

Somos filhos do acaso?



Ir a um supermercado a que raramente vou. Escolher a fila mais curta, mas que se vem a revelar a mais lenta. Esperar pacientemente. Colocar as compras no tapete. Constatar que a pessoa que está antes de mim na fila leva espargos. Recordar as deliciosas refeições de espargos que comi na Alemanha. Avançar lentamente. E, por fim… descobrir que a pessoa que está à minha frente é, na verdade, uma querida amiga alemã que não vejo há mais de 20 anos e cujo contacto perdi, numa altura em que ainda não existiam redes sociais. Descobrir ainda que está, agora, a viver em Portugal e que somos praticamente vizinhas. Isto é um acaso? É o destino? Só sei é que é muita sorte :)


68 comentários:

  1. Isso é telepatia, agora têm que comemorar com espargos!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já nos voltamos a encontrar, mas deixamos os espargos de fora. Ao pequeno-almoço não caem tão bem :)

      Um beijinho, Teresa

      Eliminar
  2. tu sabes que eu não acredito em acasos...:)
    que bom!
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, querida ana, recordo-me de já mo teres dito. Eu, para ser sincera, não sei se existe uma lógica por detrás destas situações espantosas ou se somos nós que, posteriormente, lhes atribuímos um sentido e um significado. No entanto, confesso que gostaria de acreditar na primeira hipótese. O que torna este encontro ainda mais extraordinário é que esta amiga começou por ser minha aluna. Foi comigo que ela aprendeu português :) É muito bom quando reencontramos amigos que cuidávamos desaparecidos da nossa vida para sempre :)

      Um beijinho

      Eliminar
    2. um dia vais-me encontrar a mim, na secção de amigos que pensávamos não existir. :)

      Eliminar
  3. Seja lá o que for, só sei que há encontros fabulosos, Miss Smile. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida! Ainda me estou a beliscar para ter a certeza de que não estou a sonhar :)

      Um beijinho, Ava

      Eliminar
  4. Já me aconteceu o mesmo numas escadas rolantes de um shopping...mas o desencontro era só de 8 anos. Muito giro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, se tal encontro me tivesse acontecido numas escadas rolantes, creio que teria tropeçado :)

      Um beijinho, Maria

      Eliminar
  5. Miss Smile,


    Há acasos (ou não) felizes até nos supermercados ...e nas suas filas :)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os supermercados são sítios privilegiados para encontros de 3º grau :)

      Um beijinho, Princesa

      Eliminar
  6. O imponderável maior - para mim - é que li no blog de uma amiga cá do meu/nosso blogobairro, uma situação idêntica!! Há já bastante tempo, mas achei tão interessante, que nunca esqueci.
    A amiga era alemã, tinha aprendido português com ela, não se viam havia mais de vinte anos e a superfície comercial onde o encontro se deu, também não era local onde habitualmente fizesse compras. Só não me recordo é dos espargos.
    Estou sinceramente surpreendida, tanto mais que não acredito em coincidências. Mas, pelos vistos, que as há, lá isso há...E ainda bem!!

    Um beijinho e um sorriso, Miss Smile. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora, fiquei com pele de galinha! Janita, eu tenho de ler esse post e conhecer o blogue dessa sua amiga! Se me puder indicar o link ou enviar por email, como preferir, ficar-lhe-ia grata. É que esse seu relato me parece tão incrível que tenho mesmo de o ler!

      Um beijinho, com um sorriso arrepiado :)

      Eliminar
    2. Irei enviar-lhe por email o link do blog, Miss Smile.
      Aliás, se não estou em erro também o conhece.
      Ainda agorinha, lá estive a comentar.

      Não creio que haja razão para nos arrepiarmos, mas até eu gostaria de reler esse texto.

      Até já!

      Eliminar
    3. Muito obrigada, querida Janita.

      Um beijinho

      Eliminar
  7. Mas que bela coincidência, Miss Smile!

    Beijinhos repenicados para as duas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste jogo de probabilidades, que é a nossa vida, há reencontros felizes.

      Beijinhos repenicados, Maria :)

      Eliminar
  8. Miss Smile, acredito que boa parte da nossa vida e do que há de mais importante nela, resulta duma percentagem muito significativa de acasos, ou seja, de situações não escolhidas ou programadas. E isto não tem nada que ver com questões místicas ou com determinismos de deuses, etc.
    Trata-se de observação e análise.
    Não costumo utilizar a palavra sorte porque não gosto dela, mas reconheço ter um significado semelhante ao de acaso.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sorte é uma coincidência feliz, é estar no lugar certo à hora certa :)

      Um beijinho, Isabel

      Eliminar
  9. ~~~
    Aconteceu-me encontrar uma ex-colega de curso no passeio
    de uma avenida de Lisboa, mas não éramos íntimas...
    Tomámos um café e ficámos por aí, no tempo em que ainda não havia comunicação eletrónica.
    Por isso, acredito em acasos muito especiais...

    Quantos aos casos e acasos que modificam a nossa vida, são
    inumeráveis...

    ~~~ Beijinhos, querida Smile. ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos os acasos podem ter impacto na nossa vida. Basta que, para tal, lhes atribuamos um significado. Há uns que nos passam completamente ao lado e há outros que podem, até, mudar a nossa vida. Já me aconteceu reencontrar conhecidos, pessoas de quem não era tão chegada e que, no contexto da minha vida atual, se tornaram amigos. Acredito que há muitas pessoas que conhecemos cedo ou tarde demais na nossa vida. Mas quando nos (re)encontramos no momento certo, quando estamos ambos preparados para uma relação, é uma coincidência muito feliz. No fundo, passa-se o mesmo com os livros. Tenho livros na estante que aguardam o momento certo para serem lidos…

      Um beijinho, querida Majo

      Eliminar
  10. É alegria e isso é que é importante.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Pedro. O que importa é saborear o encanto destes encontros e inebriarmo-nos com a alegria de descobrir um amigo perdido nas voltas e reviravoltas da vida.

      Um beijinho e bom fim de semana

      Eliminar
  11. Que alegria acontecerem coisas assim... improváveis e inesperadas.

    Beijinhos Miss Smile!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O improvável e o inesperado conferem a estes reencontros um caráter ainda mais especial.

      Um beijinho, mz

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Parece que o mundo está a encolher :)

      Um beijinho, Alex

      Eliminar
  13. É um acaso feliz Miss Smile.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é um acaso feliz. A partir daqui, o (a)caso está nas nossas mãos…

      Um beijinho, JT

      Eliminar
  14. Creio que nada acontece por acaso e se as coisas acontecem é por alguma razão que mais tarde ou mais cedo se vem a revelar.Quem sabe essa amiga não se sentia sozinha e precisava de dois dedos de conversa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que o que mais tarde se vem a revelar é fruto da nossa interpretação, é um fio de sentido que atribuímos a um determinado acontecimento. Este reencontro representa muito para ambas, mas o seu sentido será certamente diferente para cada uma de nós.

      Um beijinho, Benó

      Eliminar
  15. é sorte mesmo :)
    quem me dera que tal me acontecesse...

    bom fds Miss Smile.
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E vai acontecer, quando menos esperares. Basta ter os olhos bem abertos e confiar que, em cada esquina, há um amigo :)

      Um beijinho, Laura

      Eliminar
  16. É fantástico.
    Às vezes gostava de encontrar assim pessoas que não vejo há muito. Volta e meia lá as encontro pois o Porto é pequeno. Se pegar no telefone e combinar encontro , não é a mesma coisa!! Disfrute desse prazer down memory lane ( como se diz isto em alemão???? )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, a Virgínia teve um reencontro muito feliz há pouco tempo, com a sua Nelly, 60 anos depois :)
      Em alemão, diria “sich etwas in die Erinnerung rufen”.

      Um beijinho, Virginia

      Eliminar
  17. desde que as pessoas levantem a cabeça dos telemóveis, há sempre alguém para encontrar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente. Talvez não tenhamos tantos (re)encontros felizes, porque andamos muito distraídos da vida…

      Um beijinho, polvo sábio :)

      Eliminar
  18. Se fosse numa telenovela, o que nós tínhamos de achar forçado e disparatado! Mas a vida é sempre mais desconcertante que as novelas.

    Imagino o vosso reencontro de espanto!Espero que agora tenham trocado telefones...

    Beijinhos casuais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vida, por vezes, ultrapassa a ficção :)
      Claro que trocamos todos os dados de contacto e já nos encontramos para pôr a conversa em dia.

      Um beijinho, Graça

      Eliminar
  19. Querida Miss Smile, a sorte que essa amiga dos espargos teve!! :-)

    (Coisa tão boa que te aconteceu)

    Um abraço apertado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes uma coisa, querida “amiga dos búzios”, eu também tive muita sorte em te encontrar :)

      Um abraço XXL

      Eliminar
    2. E as saudades que já tenho de ti, dos teus posts?
      O meu abraço é ainda maior, pronto. :-)
      (Búzios?!...)
      Querida és tu, Miss Smile.
      Bom fim de semana. :-)

      Eliminar
    3. Na verdade, quer(idas)somos as duas, porque nos queremos bem, não é verdade?

      Um abraço ainda maior do que o teu (daqueles feitos por medida :)

      Eliminar
  20. Reencontrar assim, inesperadamente, alguém, amigo, enche-nos de felicidade. E mesmo só de ler um encontro desses, ficamos felizes. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que querida, luísa :)
      Ficamos felizes e muito gratos. É como se, de repente, descobríssemos um tesouro escondido…

      Um beijinho

      Eliminar
  21. Respostas
    1. Na verdade, há encontros e encontros. Também já tive alguns constrangedores :)

      Um beijinho, Fuschia

      Eliminar
  22. =)

    casualidade, cruzamento de dados pelo senhor destino... seja lá o que for, quando acontece, enche-nos de alegria e agradecemos aos céus, ainda que não nos ouçam.
    É tão bom, quando a vida nos dá uma alegria dessas de reencontrar um pedacinho de passado agradável.

    bj amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes reencontros são uma espécie de espelho da nossa vida passada. E é muito bom quando este reflete coisas boas. É um feliz acaso quando nos reencontramos nas memórias certas.

      Um beijinho, Carmem

      Eliminar
  23. Revi-me naquele teu texo sobre as casas e comovi-me; fomos construindo a nossa casa aos poucos, com bastante sacrificio e alguma dor; em cada tijolo colocado há uma argamassa resistente feita de lágrimas, de sorrisos, gargalhadas e muito sofrimento. Mas lá foi tomando forma , e hoje hã só uns ajustes aqui e acolá, a mudança de lugar de um móvel, uma nova pintura; enquanto por aqui andarmos haverá sempre algo a fazer na nossa casa. Mas, enquanto constriamos a nossa, fomos fazendo os alicerces de outras casinhas, lindas, coloridas nas quais fomos colocando todo o nosso carinho; acompanhamos a sua construção com muita mais atenção do que a que dispensamos à nossa e é sempre com um orgulho enorme que olhamos para elas idizemos " que belo trabalho fizemos; ainda não
    terminou, mas...como a nossa atenção, carinho e ajuda, vai ficar uma maravilha de casa, Quem dera, fique melhor que a nossa! Amiga, agora tenho que te deixar. Voltarei, mas antes, quero agradecer-te este belo momento. Beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, querida Emília. Construímos a nossa casa e ajudamos a construir outras. É importante que gostemos da nossa e que saibamos fazer dela um espaço de hospitalidade, para nós e para os outros.

      Um beijinho, Emília

      Eliminar
  24. Olha Miss, vi isto e lembrei-me de ti:
    "Coincidências são pequenos milagres onde Deus prefere não aparecer."
    Provérbio Árabe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida ana, por partilhares comigo esse provérbio árabe. Gosto de pensar que as coincidências são pequenos milagres realizados anonimamente por Deus :)

      Um beijinho, Maresia

      Eliminar
  25. Cá estou eu de novo, amiga. Comecei o meu comentário anterior pelo teu post sobre a casa, porque adorei. Tive que o terminar de uma maneira um pouco abrupta nao tendo dado sequer pata o reler. Bem....agora vamos a este. Dizem que não há coincidências, que nada acontece por acaso e às vezes a vida " prega-nos cada uma" que ficamos espantadas. Já me wconteceu de encontrar na praia uma colega de estudo, no colégio internas, tinhamos por volta dos 15 anos. Ela era de trás os montes e fui encontrá-la uns 40 anos depois na Povoa de Varzim Ela conheceu-me, veio ter comigo, mas eu demorei a reconhecê-la, pois estava de cabelos compridos e loiros e naquele tempo eram curtos e negros; como eu tenho o cabelo do mesmo jeito, para ela foi mais facil conhecer-me. O problema foi saber os nomes. Bem, mas o mais incrivel é o caso que te vou contar. Faço voluntariado num projeto da autarquia, palavras e afetos; visito uma idosa de 86 anos, viuva e sem filhos; tem alguma familia, mas moram longe; vou lá às terças e quintas de tarde e faço-lhe companhia, saio com ela etc, etc. Um dia, conversando comecei a ouvi-la falar de pessoas cujos nomes não me eram estranhos e algumas conheço pessoalmente. Para resumir, o marido dela foi um grande amigo do meu pai, trabalharam juntos e ela e o marido estiveram nas boadas de ouro dos meus pais; eles vivem no Brasil, mas há 15 anos festejaram os 50 anos de casados em Portugal , Esta senhora contou-me tudo sobre a celebração, onde foi a missa, o almoço e o nome do sacerdote que celebrou a missa . Não me lembro dela, não sabia com quem ia fazer voluntariado e e aqui estou eu, ajudando uma senhor tão ligda aos meus pais. Muitas vezes me tenho perguntado: o que me levou a deixar o outro voluntariado que fazia ( numa loja social) e optar por este? O que será que a vida me quer dizer com esta situação? Nao sei, só sei que um grande carinho nos está a unir e que farei o meu melhor nesta função que a vida me propôs. Amiga, o melhor é não nos interrogarmos muito, porque há mistérios que nunca entenderemos. Obrigada por estes dois posts fantásticos. Boa noite e muitos beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Emília, o seu testemunho fez-me estremecer. Realmente, há mistérios que nunca entenderemos. Mas talvez a história que aqui conta - que descobriu que está a ajudar uma pessoa que, afinal, foi muito amiga dos seus pais - demonstre que, quando ajudamos alguém, estamos, na verdade, a ajudar-nos a nós próprios. Todo o bem que fazemos aos outros, fazêmo-lo também a nós mesmos. Nunca esquecerei esta sua história. Com ela, está a honrar aqueles que lhe deram a vida, os seus pais…

      Um beijinho com amizade

      Eliminar
  26. Haja luz em todos os apeadeiros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em todos os apeadeiros e subsequentes ligações...

      Um beijinho, Mar

      Eliminar
  27. Muita sorte mesmo. Gosto de coincidências assim :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é que não gosta? :)

      Um beijinho, Gábi

      Eliminar
  28. venho só deixar um beijinho. bom fim de semana.
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só um, Mia? :)

      Obrigada pela visita e votos de um bom fim de semana

      Eliminar
  29. Acredito no destino!
    Há acasos perfeitos como este, que têm que já estar traçados para nos fazerem felizes.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tendo a acreditar que o destino somos nós que o fazemos... mas posso estar enganada. Na verdade, sei muito pouco dessas coisas sérias :)

      Um beijinho

      Eliminar
  30. O "destino" tem demasiadas cambiantes, Miss Smile, para ser entregue, de sopetada, a um qualquer destino. Será que há tantos assim, por aí? :)
    Para lá do humor, fica o registo da importância dos afectos. Para prevalecer, sempre.

    Um bom final de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez o que importa é que a nossa vida é uma polifonia de destinos, uma trama de vidas cosidas umas às outras por afetos.

      Um beijinho, AC, e um bom fim de semana :)

      Eliminar
  31. OI MISS!
    NÃO É ACASO, É DESTINO E QUE COISA BOA QUANDO ISSO ACONTECE AINDA MAIS QUANDO É UMA AMIGA QUE NOS MARCOU EM ALGUM MOMENTO DE NOSSA VIDA.
    VIM CONHECER TEU ESPAÇO, GOSTEI E JÁ ESTOU TE SEGUINDO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Destino ou acaso, o que interessa é que um reencontro feliz com o passado :)

      Um abraço, Zilani, e obrigada pela visita

      Eliminar