quinta-feira, 10 de novembro de 2016

A Noite Abre Meus Olhos



Não chames ao mundo morada, não lhe dês um nome
pois falhas a tua Primavera
as sugestões atmosféricas tornam as paisagens equívocas
e nunca chegamos a perceber
como avança uma história
ou uma tempestade

Diante da janela iluminada
acredita apenas na duração
do amor

José Tolentino Mendonça / A Janela Iluminada


*Poesia reunida de José Tolentino Mendonça, Assírio & Alvim